TAG: Você é feminista?

27 de agosto de 2016

TAG: Você é feminista?


Vi essa TAG no canal da Iasmin, do blog Prada Porter e resolvi trazê-la aqui pro blog também para explicar algumas coisas. 

1. O que é o feminismo para você?

Todas as respostas que eu vi falaram que feminismo é a igualdade entre homem e mulher. Isso é um equívoco. Feminismo é a EQUIDADE entre homens e mulheres. O que isso significa? 

Imagine que você tem 10 reais e duas pessoas para distribuir esse dinheiro, um homem e uma mulher. O homem já tem 10 reais no bolso e a mulher não tem absolutamente nada. Dividindo com IGUALDADE, cada um receberá 5 reais e o homem ficará com 15 reais ao todo e a mulher com 5. Se colocarmos em prática a EQUIDADE, daremos os 10 reais somente para a mulher, assim os dois ficam com a mesma quantidade de dinheiro no bolso. Entendem a diferença? 

2. Quando você descobriu que era feminista?

Há pouco mais de dois anos eu comecei a me informar profundamente sobre as pautas que vários grupos feministas estavam fazendo, como o aborto, questões trabalhistas e violência de gênero. Também percebi que eu era feminista quando não aceitei um relacionamento abusivo, que me colocava pra baixo e me julgava pelo fato de eu ser mãe solo, isso foi a gota d'água. 

3. O que você mais escuta quando fala em "feminismo"?

"Você depila o suvaco?", "Você odeia os homens?", "Vocês enxergam problema em tudo", "Vocês são vitimistas", "Querem igualdade só até alistamento militar ser obrigatório pra vocês" e "Na hora de pagar menos na balada não é feminista". Essas e outras coisas que pessoas sem informação e desonestas reproduzem por aí.

Por outro lado, também conheci grupos de mulheres periféricas que não fazem a mínima ideia da existência dessa palavra mas se ajudam mutuamente, cuidam do filho das outras enquanto uma trabalha, oferece um ombro depois que a amiga sofreu violência do marido, incentiva a outra mulher a procurar sua independência. São muitos os casos. A gente precisa parar de tentar convencer pessoas desonestas e ajudar quem já está fazendo de tudo pra mudar sua própria realidade, mesmo sem conhecer o feminismo na teoria.

4. Pra você, qual a maior evidência que o feminismo é necessário?

Jovem de 28 anos morre após fazer aborto em clínica clandestina no Rio
Sete homens são indiciados por envolvimento no estupro coletivo de adolescente no RJ
Ouro no futebol dá a cada jogador R$ 500 mil. Rafaela ganhou R$ 35 mil
Cúpula da CBF discute extinção de seleção permanente de futebol feminino

Ainda há mulheres mantidas em cárcere privado. Ainda há mulheres sofrendo abuso sexual e violência psicológica. Ainda há mulheres exercendo a maternidade sozinha e sendo julgada por isso. Ainda há pessoas que justificam estupro com base na roupa ou na quantidade de álcool ingerida pela mulher.

5. O que você mudaria no movimento feminista no Brasil?

O movimento feminista no Brasil ainda é muito frágil, não tem uma consistência, está engatinhando no campo intelectual. Temos poucas obras traduzidas formalmente para o português. O assunto ainda é pouco falado nas escolas e mesmo assim é distorcido. Aliás, esse é o grande problema aqui no Brasil: pegam a notícia de uma fulana que urina em um espaço público como "protesto" e isso se torna a cara do feminismo (por ignorância ou pura desonestidade novamente). 

Já respondeu essa TAG? Deixe aqui nos comentários para eu ver! 

2 comentários :

  1. Oi!! Muito legal a TAG! Essa questão de ser mãe solo é complicadíssima, por um período a minha própria mãe foi, e eu lembro o que passou! Uma coisa que super concordo contigo é o que vc disse na questão 5, sobre sobre informação errada/distorcida. Parece mesmo que é uma tendência no Brasil o conteúdo chegar e perder a essência, ou a gente ver a galera consumir informação de maneira rasa, só aceitando aquilo que foi dito sem se questionar a respeito. Maaas a vida segue, e a gente não pode perder a esperança, né?
    Um beijo!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei suas respostas Carolina!
    Você sempre foi uma pessoa muito coerente e que sabe do que fala. Adoro isso! ^^
    Já tinha visto a TAG por aí e, inclusive, estou pra respondê-la tem um tempo. Mas ia responder em vídeo, por isso não saiu até hoje... rs
    Acho que vou acabar respondendo no blog mesmo, que é mais fácil explicar as coisas e vai sair bem antes do que se for em vídeo.
    Uma pena as pessoas serem tão desonestas ou idiotas mesmo e ficar distorcendo as coisas só porque não querem sair do seu estado de privilégios. E você vê que é proposital, porque a pessoa insiste em repetir as mesmas coisas sem o mínimo interesse em te ouvir e discutir a respeito. Tenho afastado de mim gente assim porque não sou obrigada.
    E super concordo que precisamos parar de tentar convencer quem não quer entender e ajudar mais umas as outras, pois ainda tem muita mulher nesse mundo afora precisando de informação e ajuda, em todos os sentidos.
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Todos os Direitos Reservados. || Blog Por Carolina Ribeiro, Design Por Leornardo Lemos